Untitled Document
 

 

O que você gosta de ver no teatro?

 
 
Comédia
Drama
Improviso
Musical / Ópera
Stand Up
Outros


 
Cadastre-se e recebe nossas notícias em seu e-mail.
 
 
E-mail
Nome
 
 
  Busca Tema       Newsletter: Receba nossas notícias por email!      
 
 
 
Email:
 
 
 
 
14ª MOSTRA DE FORMATURA REÚNE 80 ALUNOS NO FÁBRICA
21/11/2017 - 21:11 hrs

Grandes clássicos do teatro mundial serão encenados pelos alunos do Curso Livre de Teatro do Fábrica das Artes, a partir da última semana de novembro, marcando a 14ª Mostra de Formatura do curso. As apresentações acontecem no Teatro da Associação Fábrica das Artes – Rua Cícero Jones 146, sábados e domingos, as 20 horas. Os ingressos antecipados podem ser adquiridos na secretaria do curso a 10 reais. Na bilheteria, no dia da apresentação: 20 reais.

O Curso de Teatro do Fábrica já formou mais de 700 atores e atrizes, desde a implantação, em 2004. Este ano é a decima quarta edição do curso e está formando cerca de 80 alunos, divididos em 4 turmas, entre crianças, jovens e adultos.

PROGRAMAÇÃO

25 e 26 de novembro – 20h
Macbeth em terras áridas
Turma pré-adolescente


02 e 03 de dezembro – 20h
Hoje é dia de Maria
Turma de Jovens e adultos


09 e 10 de Dezembro – 20h
O Rinoceronte
Turma Adulta


16 e 17 de dezembro – 20h
O Circulo de Giz Caucasiano
Turma Adolescente



MACBETH
Abrindo a programação da Mostra, a turma Pré-Adolescente, comandada pelo orientador Helton Carlos, trás à cena Macbeth em terras áridas, baseado no clássico de Willian Shakespeare. Os mais jovens alunos do Curso se apresentam nos dias 25 e 26 de novembro, sábado e domingo às 20 horas.

Macbeth é encarado como um novo desafio para a turma de Pré Adolescentes. “As montagens anteriores foram de textos cômicos ou poéticos, porém a turma, embora com pouca idade, mostrou personalidade ao decidirem experimentar outra linguagem teatral. Queriam algo mais forte e impactante. Não queriam comédia. Dessa forma, chegamos ao clássico “Macbeth” de William Shakespeare”, revela Helton Carlos, Orientador da turma.

O texto original talvez não fosse apropriado à idade média da turma e por isso uma adaptação da coleção Clássicos do Bardo para o universo infantil-adolescente foi utilizada como ponto de partida. “Outra questão que envolve a montagem será a utilização de elementos que envolvem a literatura de cordel. A peça em si não é toda em cordel, mas se apropria da linguagem para deixar o texto mais leve e acessível”, revela Helton.

O espetáculo é uma ruptura no trabalho desenvolvido com esses alunos. Uma tentativa audaciosa de uma nova linguagem, mas acima de tudo, a possibilidade de experimentar e vivenciar outras vertentes teatrais.

Sinopse
Uma história que poderia se passar na Escócia ou em qualquer outro lugar do mundo. Em meio à terras áridas do sertão, um grupo de contadores/atores contam e revivem o clássico  de Shakespeare, Macbeth.
Macbeth se tornará Rei e depois perderá o trono. A primeira profecia das bruxas se realiza quando ele mata o Rei Duncan. Perseguido pelo remorso, Macbeth fica obcecado pelo terrível destino que o aguarda.

Ficha Técnica

Texto original: William Shakespeare
Direção / Orientação: Helton Carlos
Secretário: Luan Izaías
Coordenador do Curso: Marcelo Porqueres
Operador de Luz: Helton Carlos
Operador de Som: Luan Izaías

Elenco
Amanda Penha Guglielmo, Ana Beatriz Trindade, Ana Carolina Picconi, Ana Clara Buke Quirino, Ana Clara Deltreggia Pantarotto, Ana Julia Gomes Rocha, Daniel Abner Dantas de França, Giovana Pires Rodrigues, Heloise Pereira Campos, Igor Cardoso Azarias, Isabela Chambre, Kalyna Curciol, Kamile Curciol, Lais Sabatim Barbosa, Larissa Tomaz de Aquino Leite, Letícia dos Santos Pazini, Maria Fernanda Ribeiro, Maria Gabriela Goss de Oliveira, Matheus Cardoso Azarias, Nicoly P. Ferrarezi, Rafaela Dias Canedo, Sofia Franco Pavan, Sofia Tonon de Lima, Thaviny Nicolini Rosas de Oliveira, Victória Beatriz De Sá Bueno, Vitor Mezanelli Vaz, Yasmin Bianca Garcia de Oliveira


Turma de Jovens e Adultos
02 e 03 de Dezembro


HOJE É DIA DE MARIA

A segunda turma a desfilar pelo palco do Fábrica das Artes na Mostra de Formatura do Curso Livre de Teatro da instituição é a Turma de Jovens e Adultos, comandada pelo orientador Bruno Cardoso.  O grupo se apresenta nos dias 2 e 03 de dezembro, sábado e domingo às 20 horas com o espetáculo Hoje é dia de Maria, de Carlos Alberto Soffredini.

Fantasia é sempre um tema recorrente na turma de jovens e adultos. No meio do ano o grupo encenou Um pequeno paraíso, baseado no conto do argentino Julio Cortázar, um dos maiores autores do gênero realismo fantástico. Para a montagem de final de ano decidiram colocar os pés em solo brasileiro, se aprofundar em nossa cultura popular, e não há nada que seja tão amplo e reúna tantos imaginários que “Hoje é dia de Maria”, de Carlos Alberto Soffredini. O corpo também foi um grande tema que ajudou na escolha do texto, o orientador da montagem, Bruno Cardoso, desejava que os alunos tivessem a possibilidade de explorar ao máximo o corpo das personagens, que neste espetáculo é algo primordial para sua construção, além de possibilitar um maior aprendizado para os alunos.

O texto já foi gravado e exibido no formato de minissérie na rede Globo, já na montagem dos alunos do Fábrica das Artes há mudanças significativas na narrativa, já que se trata de uma adaptação do texto original. Muitas novidades e encantos o aguardam nessa jornada da menina Maria, que segue compenetrada em direção “as franjas do mar” para encontrar um tesouro que sua falecida mãe lhe deixou. Uma história sobre fé e persistência que encanta pessoas de todas as idades, e como diria a própria Maria “O que há de ser tem muita força”.

Sinopse:
Maria é uma menina orfã, que entre as maldades da madrasta e a bebedeira do pai decide fugir de casa. Em sua longa jornada encontra o senhor dos descaminhos, mas Maria tem a chave do seu destino, e para quem tem fé todo caminho leva ao mar.

Ficha Técnica
Texto original: Carlos Alberto Soffredini
Direção: Bruno Cardoso
Sonoplastia: Élida Garcia
Iluminação: Bruno Cardoso
Figurino: O Grupo

Elenco:
Bianka Dias,  Brenner Rafael L. B. Palli , Debora S. Francisco, Guilherme de O. Estolomo, Isadora Rodrigues da Costa, Karina Teixeira, Lana Rafaela de A. da Silva, Lara Ap. G. Soares da Silva, Leila Rosa Pilotto, Leonardo Lins de A. Maranhão, Mariana Maciel, Matheus Mosna, Michel Willian Aleixo da Silva, Nathan Pennacchioni, Richard Marcos Cabo (Dino), Sabrina Passos Leite da Silva, Silvana Hetzl, Victor Pinheiro Cia, Vitor Hugo Passos


Turma Adulta
8,9 e 10 de Dezembro


O RINOCERONTE

O Teatro do Absurdo é o gênero escolhido pela Turma Adulta do Curso Livre de Teatro do Fábrica das Artes para levar ao público o resultado do trabalho, na formatura da turma deste ano.  A peça O Rinoceronte, de Eugene Ionesco, foi o espetáculo escolhido e será apresentado nos dias 9 e 10 de dezembro, às 20 horas.

Na peça O Rinoceronte , do dramaturgo Romeno Eugene Ionesco, a turma Adulta do Curso Livre de Teatro do Fábrica das Artes, comandada pelo orientador Marcelo Porqueres dá continuidade ao diálogo com o “Humano ser”, iniciado no início do ano e que resultou na montagem de Édipo Rei, na mostra Medial de Julho.  “Nesse momento  em que vivemos todos como paquidermes,  totalmente imersos em um mundo onde a resignação é a melhor saída, o Grupo discute qual é o melhor caminho para nós humanos”, revela Porqueres. “A metáfora do Rinoceronte vem de encontro com o momento em que vivemos. Uma verborragia que se mantêm depois de mais de 50 anos (momento em que o texto foi escrito) tão atual porque mudamos pouca coisa...ou quase nada”, completa o diretor.

Sinopse:
Ionesco conta a história de uma cidade pacata que se transforma completamente após a passagem de um rinoceronte por suas ruas. À medida que a origem do paquiderme é discutida e em alguns casos rebatida, ele, misteriosamente vai se proliferando de maneira incontrolável, até finalmente notarmos que os próprios cidadãos da cidade vão aos poucos se metamoforseando em rinocerontes. Nas entrelinhas, é claro que o rinoceronte vem simbolizando o conformismo na qual a sociedade esta estacada. Essa metamorfose sofrida pelos habitantes é uma analogia ao processo continuo de mediocrização que a sociedade vem sofrendo há tempos, um processo que nos dias atuais vem se agravando.

Ficha Técnica
Texto original: Eugene Ionesco
Direção: Marcelo Porqueres

Elenco:
Allan Henrique Gatti Marque, André Antonio Favarini, Elisabete Maria Almeida Silva, Ellis Arantes de Almeida, Gisele Ribeiro Lopes Piccin, Gustavo Freitas Correa, Ian Fassina, Laura Helena Cardoso, Leonardo Coelho, Luan Henrique Izaias, Lucas Guilherme Machado, Patricia Fávaro, Rodrigo Alves Carvalho, Sarah dos Santos, Silvana Hetzl, Tiago Januário, Wakka Wagner, William Pereira de Godooi


Turma de Adolescentes:
15,16 e 17 de Dezembro


O CÍRCULO DE GIZ CAUCASIANO

Fechando a Mostra de Formatura do Curso Livre de Teatro do Fábrica das Artes, a Turma adolescente, comandada pela orientadora Luciana Mizutani, sobe ao palco com um clássico de Berthold Brecht, O Circulo de giz calcasiano, que será encenado nos dias 16 e 17 de dezembro, sábado e domingo às 20 horas.
A quem devem caber as coisas? É para responder a esta pergunta universal que Berthold Brecht concebe O círculo de giz caucasiano.

Por uma história que tensiona essa temática tão atual e universal, a turma escolhe esse texto do dramaturgo alemão escrita em 1944. Enquanto exercício cênico, a peça coloca as personagens em dilemas sociais, pessoais e morais, tornando o Círculo de Giz Caucasiano ideal pedagogicamente para jovens atores ou amantes de teatro.

A peça se inicia com duas comunidades que discutem a respeito do direito de uso e propriedade das terras do vale. Durante a tentativa de chegar a um acordo, há um embate de visões de mundo que cada grupo carrega: um defende sua posse como os antigos donos de direito, apesar de terem abandonado as terras, enquanto o utro defende sua posse recente iniciada em difíceis tempos de guerra repleta de novos projetos tecnológicos. Como fim do entrave entre os camponeses, todos são convidados a assistir a uma peça de teatro que reflete sobre a disputa do vale. Assim, em “uma peça dentro da peça” conhecemos Gruscha, que durante uma revolução, acaba adotando uma criança abandonada pela mãe que é filho do governador decapitado. A história acompanha o processo de Gruscha que acredita tornar-se a mãe do menino, cujo amor é construído durante as dificuldades da fuga e a vivência com a criança.

Ficha Técnica
Texto original: Berthold Brecht
Direção: Luciana Mizutani

Elenco:
Amanda Gabriele Neves Aguiar, Ana Carolina Rodrigues Bonfim, Beatriz Prado, Dante Apolinário dos Santos, Giovanna Arana, Giovanna Schroeder Lima, Giovanni de Paula Feltrin, Greicy Alchangelo, Isabela Corassa Mantovani, Jayane Bucker Riedo, João Pedro Tito, Leticia Segura, Luana de Paula, Lucca de Souza Dresler, Mariana Lobo Schlautmann, Murilo Henrique, Pedro Antônio Ambrósio Chiquitti, Pedro Augusto Quirino Capor.


Serviço
Mostra de Formatura
Curso Livre de Teatro Fábrica das Artes
De 25 de novembro a 17 de dezembro
Sábados e domingos – 20h
Ingressos: 20 reais inteira / 10 reais estudantes e antecipados.
Teatro da Associação Fábrica das Artes – Rua Cícero Jones 146 – Americana SP
Informações 19 – 98838-1990




Fonte:
Fábrica das Artes